Torres Vedras

Autarcas do concelho reuniram-se no âmbito de visita pastoral

12.03.2018

No término da visita pastoral do Patriarcado à vigararia de Torres Vedras, o auditório do Centro Pastoral acolheu um encontro com autarcas do concelho.

Este encontro, em que estiveram presentes os torrienses D. Manuel Clemente e D. Nuno Brás, cardeal patriarca e bispo auxiliar de Lisboa, respetivamente, teve início com uma intervenção do presidente da Câmara Municipal, que frisou a aposta do Poder Local nas últimas quatro décadas no progresso e evolução do concelho, tentando dotar as cerca de 120 povoações deste território de qualidade de vida, projeto em que a Igreja tem também desempenhado o seu papel. Trata-se, de resto, segundo Carlos Bernardes, de uma aposta ganha, tendo em conta o facto de Torres Vedras ser o 16.º melhor concelho para viver em Portugal, segundo um ranking publicado pela Bloom Consulting.

O presidente da Câmara Municipal recordou também na ocasião a aposta que tem sido realizada no concelho na área da Educação, na qual o Externato de Penafirme, estabelecimento de ensino criado pela Igreja, tem tido um papel fundamental, relembrando o empréstimo recentemente contraído pela entidade que dirige para a construção de mais 10 centros educativos de forma a proporcionar iguais condições de aprendizagem e estadia às crianças do ensino pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico, bem como o objetivo de dotar o concelho de todos os níveis de ensino, tendo revelado a intenção de criação de um laboratório colaborativo com o Instituto Politécnico de Leiria.

No que concerne à área da Saúde, Carlos Bernardes reiterou a prioridade de dotar os 11 mil torrienses que não o possuem de médico de família, para além da intenção de melhorar as condições dos equipamentos de saúde do concelho bem como o funcionamento dos cuidados hospitalares.

Ainda no que concerne à área Social, o presidente da Câmara Municipal recordou iniciativas da entidade que dirige de forma a consagrar o direito constitucional à Habitação - nomeadamente o programa de apoio ao arrendamento e o programa para a realização de pequenas obras de reparação de habitações –, para além do trabalho de Regeneração Urbana que da cidade se pretende estender às restantes localidades do concelho, de forma a fixar-se população do concelho no meio rural. Ainda no âmbito de iniciativas municipais de cariz social, Carlos Bernardes referiu o programa municipal de desporto sénior, o Clube Sénior, as Oficinas do Saber, a integração na rede europeia de economia social, o facto de Torres Vedras ser um município amigo das famílias e do desporto, bem como a recente integração de 62 trabalhadores precários nos quadros municipais. Carlos Bernardes reiterou ainda na ocasião a aposta em criar atrativos económicos de forma a acabar com os 5% de desemprego no concelho.

No que diz respeito à sustentabilidade, recordou o facto do concelho ser um território GreenLeaf e de ter sido recentemente distinguido em Berlim como um dos territórios turisticamente mais sustentáveis do mundo, bem como o facto da sua costa hastear 13 bandeiras azuis, para além do abastecimento de água ao domicilio ter atualmente uma taxa de 100% e a taxa de tratamento de efluentes em ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais) ser de 97%.

A concluir a sua intervenção, Carlos Bernardes fez ainda uma referência para o trabalho municipal de valorização do património que tem incluído a recuperação de património religioso bem como para o Orçamento Participativo, uma iniciativa municipal que pretende aproximar o Município das comunidades e da vontade dos cidadãos, melhorando a qualidade da democracia no concelho.

De seguida usou da palavra o cardeal-patriarca, que explicou o conceito da visita pastoral que vinha sendo realizada, sendo que a mesma visa conhecer primordialmente as necessidades materiais e espirituais das comunidades.

De referir que esta visita, que teve início no dia 14 de janeiro e chegou este fim de semana, no dia 11 de março, ao seu término, incluiu, no périplo realizado pelas várias paróquias do concelho e ainda à do Vimeiro (pertencente ao vizinho concelho da Lourinhã), passagens por equipamentos de caráter religioso, paroquial, educativo, empresarial, autárquico, social e recreativo. Participaram nesta visita os dois já mencionados prelados bem como ainda o bispo auxiliar de Lisboa, D. Joaquim Mendes. “Palavra e Missão” foi o lema desta visita pastoral.

Ainda na sua intervenção, D. Manuel Clemente recordou que a Igreja é a mais antiga instituição presente no território do concelho, tendo enformado o mesmo em termos de ideias e também na sua própria organização.

D. Nuno Brás aproveitou a sua intervenção para lembrar que enquanto na Ciência os conhecimentos se vão somando, na área da ética tal não acontece. Afirmou ainda que embora seja impossível criar um mundo perfeito, não se deve deixar cair os braços nesse trabalho.

O encontro chegou ao fim com um momento de partilha em que intervieram vários autarcas, a que se seguiu a oferta pelo presidente da Câmara Municipal da publicação municipal que faz o balanço dos 40 anos de Poder Local Democrático no concelho e de uma garrafa de azeite confecionado a partir das azeitonas das oliveiras existentes na lateral à igreja de S. Pedro.