Torres Vedras

Extensão da rede de ciclovias de Torres Vedras

04.05.2018

No âmbito do PEDU (Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Torres Vedras) e do PAMUS (Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável) a rede de ciclovias de Torres Vedras vai ser alargada.

De referir que esta rede foi pensada para servir, essencialmente, viagens casa-trabalho ou casa-escola, procurando conciliar as condições de segurança para os ciclistas com a proximidade necessária com locais de destino das viagens. 

A implementação deste alargamento da rede de ciclovias da cidade de Torres Vedras, que tem uma longa tradição associada ao ciclismo, irá contribuir desde logo para uma maior utilização da bicicleta nos modos de deslocação da população e para uma cidade mais segura, uma vez que parte significativa das ciclovias são implantadas em vias que estão atualmente afetas à circulação rodoviária, em eixos que estão sobredimensionados para a procura rodoviária que apresentam, mitigando assim o excesso de velocidade na circulação dos veículos motorizados.

O conceito e a definição dos corredores que integram a rede de ciclovias de Torres Vedras assentam na premissa da promoção da ligação aos principais polos geradores de viagens, como o terminal rodoviário, os principais equipamentos escolares, de saúde e desportivos e as principais vias comerciais fora do centro histórico.

O objetivo principal na conceção e desenho da ampliação desta rede de ciclovias foi o de assegurar condições de acessibilidade, comodidade, conforto e segurança de forma a criar uma maior atratividade para a sua utilização.

 

As artérias de Torres Vedras que futuramente serão abrangidas pela sua rede de ciclovias são: Avenida da Liberdade, Rua do Clube de Ténis, Rua António Leal d’Ascenção, Rua Vítor Cesário da Fonseca, Rua Maria Barreto Bastos, Rua Campo da Várzea, Rua Luís Augusto Albino, Rua Raimundo Porta, Rua São Gonçalo de Lagos, Rua António Batalha Reis, Rua Santos Bernardes, Rua Dr. Ricardo Belo, Rua dos Bombeiros Voluntários, Rua António Augusto Cabral, Rua Dr. Mário Sousa Dias, Praça Dr. Francisco Sá Carneiro, Rua Venerando Matos e Rua Ana Maria Bastos.

A rede de ciclovias de Torres Vedras será composta por três tipos de ciclovias que diferem entre si pelo nível de segregação em relação à circulação rodoviária: corredor segregado da faixa de circulação automóvel implantado na plataforma da via e devidamente demarcado, podendo ser unidirecional ou bidirecional; corredor implantado ao nível do passeio e segregado da zona de circulação pedonal; e corredor partilhado com veículos motorizados com velocidade controlada de 30Km/h.

De referir que a promoção de uma mobilidade mais sustentável, através do uso da bicicleta, contribui para a melhoria da saúde pública e do ambiente urbano, designadamente pelo incentivo à transferência do modo de transporte individual motorizado para o modo ciclável, o que concorre para a redução do consumo de energia primária e para a redução das emissões de gases com efeitos de estufa e de poluentes atmosféricos.

 

NÚMEROS

 

Área: 12km

Valor: 562.255,76€ (cofinanciado em 85% pelo Programa Operacional Regional do Centro, Portugal2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional)     

Prazo: 2.º semestre de 2019

voltar ao topo ↑