Torres Vedras

O Mensageiro Breve de Lao Tsé

01.05.2012

O Mensageiro Breve de Lao Tsé

Encomendada com o intuito de dar à cidade e ao concelho de Torres Vedras uma referência de contemporaneidade, esta escultura, criada por um dos mais ilustres artistas portugueses, constitui-se simultaneamente como uma homenagem e uma interrogação sobre pensamentos que não são da nossa civilização, num momento em que o mundo ocidental se debate com um vazio de referências e recorre a uma crescente importação de valores de outras culturas.

A figura representada na escultura, tendo um cunho imaginário, significa a enorme carga que a Humanidade transporta ao longo dos tempos. 

Como forma de enquadrar a obra, Lao Tsé foi um famoso filósofo chinês que viveu aproximadamente no século VII a.C. e a ele é atribuída a autoria de uma das obras fundamentais do Taoísmo: o Tao Te Ching. A influência deste livro é tão disseminada que se tornou num dos livros mais traduzidos em todo o mundo.

Alguns consideram-no um personagem mítico no limiar das lendas, mas este foi, sem qualquer dúvida, um sábio cujo pensamento se apresenta mais atual do que nunca.

O Mensageiro Breve de Lao Tsé

A figura representada na escultura, tendo um cunho imaginário, significa a enorme carga que a Humanidade transporta ao longo dos tempos. Em última análise, a obra de António Charrua remete para a questão da procura dos valores essenciais da vida.

 

O Mensageiro Breve de Lao Tsé

  • Localização: Rotunda Norte da Avenida Poente, Torres Vedras
  • Data de inauguração: agosto de 2002 
  • Autoria: António Charrua (1925-2008)

 

António Charrua

Artista plástico português nasceu em Lisboa (1925) e faleceu em Évora (2008).

Ingressou no curso de Arquitetura, mas desde cedo preferiu as artes plásticas, nomeadamente a pintura e escultura. Em 1953 fez a sua primeira exposição, na cidade do Porto, data a partir da qual passou a efetuar exposições regulares, tanto em Portugal como no estrangeiro.

A obra de António Charrua é uma das grandes referências da arte portuguesa da segunda metade do século XX.

voltar ao topo ↑