Torres Vedras

OesteLED quer reduzir fatura energética dos municípios da região

11.06.2019

A Comunidade Intermunicipal do Oeste e a Oeste Sustentável – Agência Regional de Energia e Ambiente da Região Oeste estimam uma poupança de 3,4 milhões de euros por ano na fatura energética dos doze municípios da região. 

Tal acontecerá no âmbito do projeto "OesteLED ESE" que vai introduzir nos sistemas de iluminação pública da região lâmpadas LED.

Em conferência de imprensa, Pedro Folgado referiu que o projeto arrancou com a substituição de cerca de 6.000 luminárias nos concelhos do Bombarral, Lourinhã e Sobral de Monte Agraço, tendo este processo se iniciado a 13 de maio neste primeiro território.

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Oeste acrescentou ainda que está programada, até ao final do ano, a substituição de lâmpadas nos 12 concelhos da mesma. Constituída por 365 mil habitantes, a região Oeste possui atualmente uma fatura energética de cerca de 6,5 milhões de euros por ano, o que se traduz em 17,1 toneladas de emissões de gases de efeito de estufa. 

O objetivo será substituir cerca de 68.500 pontos de luz, o que representa uma redução de 26,4 GWh (de 36 para 10kwh/ano), o equivalente a aproximadamente 7.500 habitações e a uma redução de 12,4 toneladas de CO2. A poupança estimada na fatura energética da Região Oeste representa uma redução de 72,42%, passando de 4,7 milhões de euros para 1,3 milhões de euros por ano. 

A iniciativa surge da necessidade de melhoria da eficiência energética na iluminação pública, em linha com o Plano Nacional de Energia e Clima, que visa promover a descarbonização da economia e a transição energética, de forma a se atingir a meta de neutralidade carbónica em 2050.

Conforme referido por André Rijo, presidente da Câmara Municipal de Arruda dos Vinhos e vogal do Conselho de Administração da Oeste Sustentável, esta iniciativa constitui, a nível de valor agregado, o 10.º maior projeto de iluminação pública LED do mundo e o maior no país.

André Rijo acrescenta ainda que o projeto “não se esgota na substituição de luminárias”, pretendendo-se avançar com o mesmo na sua versão 4.0, ou seja, numa perspetiva SMART REGION, sendo ainda de realçar que está previsto que o resíduo produzido com esta substituição “seja aplicado a um projeto de educação ambiental, muito focalizado na problemática das alterações climáticas". 

Deste modo, através do "OesteLED ESE", “até ao final do ano temos uma região mais sustentada” e que “cumpre com os desígnios do Pacto dos Autarcas que foi subscrito por todos os municípios”.

voltar ao topo ↑