Torres Vedras

Reabilitação Paisagística da Encosta do Choupal

02.01.2018

A Reabilitação Paisagística da Encosta do Choupal integra o Plano de Ação para a Regeneração Urbana (PARU), no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Torres Vedras.

O espaço a intervir é o que estabelece a ligação entre a requalificação do Parque do Choupal, e uma zona periférica da cidade, mais desqualificada.

A ausência de tratamento paisagístico e ambiental adequado evidencia-se em contraponto com a envolvente já requalificada. Com efeito, a ponte pedonal de ligação ao casco histórico de Torres Vedras, a recente requalificação do Parque do Choupal, adjacente à área desta intervenção a sul, tornaram ainda mais premente a intervenção nesta área, de modo a estabelecer a ligação entre este parque verde e a comunidade local, promovendo a aproximação das duas áreas, assim como a sua vivência urbana.

Além da desqualificação ambiental, importa ainda salientar a instabilidade que a encosta apresenta. Muros e taludes inconsistentes criam pouca estabilidade às habitações que se situam no topo da encosta e impossibilitam a utilização deste espaço de forma segura. A instabilidade global é acentuada, de forma recorrente, pela inexistência de um sistema de drenagem eficiente que conduza as águas pluviais, em vez destas se infiltrarem no terreno.

Propõe-se assim, pela presente operação, a requalificação do espaço público, através da requalificação dos espaços verdes existentes, criando e interligando espaços de estadia e circulação, promovendo a mobilidade e acessibilidade entre as diferentes cotas.

Nesse sentido, serão demolidas algumas estruturas dissonantes existentes, nomeadamente anexos a edifícios e alguns muros degradados, serão construídos novos muros, e serão requalificadas estruturas edificadas degradadas, possibilitando, desta forma, a criação de um percurso pedonal pela encosta, fazendo a ligação do Parque do Choupal a três acessos à Rua Aníbal Gaspar, vencendo, de forma suave, as diferenças de cota que caracterizam o local.

Entre os dois patamares intermédios atualmente existentes na encosta, será criada uma zona de lazer/estadia, com a instalação de várias peças de mobiliário urbano, onde será possível o descanso ou a prática de atividades lúdicas. Devido à boa exposição solar, será instalada uma pérgula para a criação de sombras na referida área.

O patamar superior será alargado para a criação de cinco hortas urbanas, que servirão o espaço edificado requalificado. A poente deste patamar será construído um pequeno anfiteatro, um muro de alvenaria de pedra e serão plantadas árvores de pequeno porte, criando uma zona de estadia e contemplação da envolvente, em especial o Parque Verde do Choupal e a cidade.

A restante área será ocupada por espaços verdes, que exigem pouca manutenção, constituídos por vegetação arbustiva, algumas árvores e cobertura herbácea, integrando, deste modo, o espaço objeto de intervenção na envolvente requalificada do Parque Verde do Choupal.

A concretização desta reabilitação assume-se assim como um instrumento essencial na “qualificação e modernização do espaço, equipamentos e ambiente urbano, incluindo espaços verdes e mobiliário urbano”, dando cumprimento às prioridades de investimento inscritas no Portugal2020 e alinhando-se com as estratégias de desenvolvimento urbano sustentável, nacionais e europeias, que colocam hoje a regeneração urbana como instrumento essencial de revitalização das cidades, nas suas dimensões urbana, ambiental, social e económica.

 

Área: cerca de 1.350m2
Valor: 890.232,43€
Cofinanciado em 85% pelo Programa Operacional Regional do Centro, Portugal2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).
Prazo: 1º semestre 2019
Projeto: GEOPSA, Lda e MAP arquitetura paisagista

voltar ao topo ↑