Torres Vedras

Remodelação da unidade de saúde da Ventosa foi adjudicada

03.01.2018

A obra de requalificação e ampliação da unidade de saúde da Ventosa já foi adjudicada.

Essa obra pretende melhorar as infraestruturas físicas desta unidade, contribuindo-se dessa forma para uma melhoria na qualidade da prestação de cuidados médicos e de enfermagem, bem como de atendimento e acolhimento dos utentes, possibilitando-se igualmente uma melhoria das condições de trabalho dos profissionais.

É objetivo desta intervenção implementar o Programa Funcional para Unidades de Saúde ‐ Cuidados de Saúde Primários, correspondente a uma unidade do Tipo 1, segundo os requisitos do Ministério da Saúde, através da respetiva Direção‐Geral das Instalações e Equipamentos de Saúde.

Atualmente a referida unidade de saúde funciona unicamente no piso térreo do respetivo edifício, sendo que o primeiro e segundo pisos estão afetos às instalações da Junta da Freguesia da Ventosa. A intervenção proposta é dirigida ao edifício na sua totalidade, de forma a este ficar unicamente afeto à unidade de saúde, o que implicará não apenas a sua reabilitação, tendo em conta o seu estado de alguma deterioração e de desadequação em termos de funcionalidade e desempenho, mas também a sua ampliação.

A unidade de saúde da Ventosa será constituída após a obra por um conjunto mais vasto de espaços, nomeadamente: sala de espera com espaço infantil, espaço de atendimento e secretariado clínico, gabinete de consulta médica, gabinete de consulta de Saúde da Mulher/Planeamento Familiar, gabinete de enfermagem, salas de tratamentos (pensos e injetáveis), sala de movimento/fisioterapia, sala de reuniões, sala de direção, sala de pessoal, vestiários, arquivo, sala de apoio informático e depósitos de material e de resíduos. 

5.276 munícipes serão abrangidos por este equipamento de saúde, que permitirá que todos os residentes na freguesia da Ventosa tenham médico de família (atualmente 56% não possuem).

A obra foi adjudicada à empresa AECI, Arquitectura Construção e Empreendimentos Imobiliários, SA e tem um custo de 608.361 euros (comparticipado em 85% pelo Programa Operacional Regional do Centro, Portugal 2020 e União Europeia, por meio do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional), devendo ter início em maio e prolongar-se por um ano.