Torres Vedras

Habitação Social

Parque Habitacional Municipal

O Parque Habitacional Municipal é composto por 71 fogos de habitação social, localizados na Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães.

No Bairro da Boavista/Olheiros contabilizam-se 56 apartamentos de tipologias T1, T2 e T3 (distribuídos por 5 edifícios), outros 8 localizam-se na Urbanização do Hilarião e 7 habitações encontram-se dispersas pela Cidade de Torres Vedras.

O Bairro da Boavista/Olheiros constitui o mais extenso conjunto habitacional social, situando-se na periferia da Cidade de Torres Vedras. A sua construção surgiu de uma negociação entre a Câmara Municipal de Torres Vedras e o Instituto de Gestão e Alienação do Património Habitacional do Estado (IGAPHE), tendo em conta o elevado número de famílias carenciadas a residir na zona de Torres Vedras e a necessidade de melhorar, tanto quanto possível, as suas condições de vida.

Desde 2005 que a autarquia é responsável por assegurar toda a gestão social e patrimonial destas habitações, atividades centralizadas, na sua maioria, na Área de Habitação (AHAB).


Projeto "+ Boavista"

Projeto implementado entre 2012 e 2014, consistiu num programa de ação multidisciplinar, produzido e posto em prática por diversos setores da Câmara Municipal, que levou a cabo um levantamento pormenorizado do edificado e das suas principais necessidades e uma recolha de informações junto dos moradores em habitação social localizada no Bairro da Boavista Olheiros.

Teve como principiais objetivos:

  • Promover a participação ativa dos residentes na requalificação e manutenção dos edifícios, melhorando a qualidade de vida da população residente
  • Assegurar a manutenção destes melhoramentos, implementando a criação de um condomínio organizado, gerido pelos próprios moradores
  • Fomentar o desenvolvimento de um relacionamento mais forte entre vizinhos e um maior envolvimento pessoal e responsável nas tarefas de gestão do espaço

O projeto compreendeu uma intervenção profunda ao nível  do edificado, procurando colmatar as deficiências de solidez e segurança das edificações. Neste sentido, foram requalificados 5 blocos habitacionais completos, incluindo interiores dos fogos, espaços comuns e zonas envolventes (criação de espaço comum de lazer). Com um financiamento assegurado pela Câmara Municipal, o projeto compreendeu um investimento de €1.125.262,06.

Atualmente são visíveis as melhorias implementadas, não só no que respeita ao espaço construído, como à própria gestão social e habitacional dos espaços (criação de condomínios organizados com a colaboração dos moradores de cada fração).

______________________________________________________________________________

Reabilitação de Fogos e Realojamentos

Considerando o insuficiente número de fogos disponíveis para realojamento, face à procura, o Município tem vindo a encetar esforços no sentido de se criarem políticas de habitação alternativas, que se possam consubstanciar em apoios concretos à população com carências habitacionais, como é o caso do Programa de Apoio ao Arrendamento.

Assente nestes princípios e evidências, importa por isso continuar a investir nas medidas já existentes, bem como promover a aquisição e reabilitação de alguns fogos, distribuídos pelo Concelho, para realojamento da população mais vulnerável.

É objetivo do Município a promoção da qualidade habitacional, incentivando a recuperação de fogos degradados, dotando-os de condições de habitabilidade adequadas. Por outro lado, importa assegurar que as operações de realojamento social, levadas a cabo pelo Município, sejam tanto quanto possível dispersas, evitando, assim, a criação de núcleos residenciais de densidade excessiva e os fenómenos de guetização.

Neste contexto, o processo de realojamento tem de obedecer a princípios equitativos e ter como principais objetivos:

- Resolver as carências habitacionais mais graves;

- Permitir que famílias economicamente carenciadas tenham acesso a uma habitação condigna;

- Contribuir para a promoção social das mesmas.

Destinatário/as

De forma lata, o/as destinatário/as deverão ser famílias torrienses, com grande carência económica e habitacional, cujas fragilidades não permitam encontrar outras alternativas e/ou respostas adequadas à resolução do problema.

Requisitos / Instauração de Candidaturas

O processo de realojamento, em regime de arrendamento apoiado para habitação, obedece a novos critérios legais (de acordo com a legislação em vigor – Lei nº 81/2014, de 19 de dezembro, alterada e republicada pela Lei nº 32/2016, de 24 de agosto), orientados por um procedimento equitativo, justo e isento, cuja metodologia será tornada pública e de fácil acesso a todo/as o/as munícipes.

Neste sentido, a metodologia para atribuição de habitações sociais, propriedade do Município, em regime de arrendamento apoiado decorrerá somente através de concurso.

A identificação das habitações sociais existentes e disponíveis para realojamento, os prazos definidos para abertura do referido concurso e os respetivos critérios de acesso serão tornados públicos, através da publicitação de um anúncio no site do Município e em edital afixado na autarquia e juntas de freguesia, bem como no jornal local.

Qualquer dúvida pode ser esclarecida através dos contactos abaixo disponibilizados.

______________________________________________________________________________

Documentos


Links úteis


Contactos

Área de Habitação | Divisão de Desenvolvimento Social
Câmara Municipal de Torres Vedras
Inês Vaz e Liliana Cruz (Psicólogas)
Telefones n.º: 261 320 770/ 261 320 755
E-mails: habitacao@cm-tvedras.pt

(Texto atualizado em janeiro de 2019)

Notícias / Desenv. social

Imagem da Notícia Integração de migrantes foi tema de sessão na ACIRO

Integração de migrantes foi tema de sessão na ACIRO

21.03.2019

O auditório da ACIRO (Associação Comercial e Industrial da Região Oeste) acolheu na tarde de ontem, dia 20 de março, uma ação de formação/sensibilização sobre a temática da legislação da migração e legislação laboral. (...)

Imagem da Notícia “+ Saúde”: Alunos do concelho participaram em teatro-debate sobre dependências
Imagem da Notícia Equipamentos municipais registaram em 2018 considerável afluência de público

Agenda / Desenv. social

Evento

Abril, mês da saúde

Vários locais do Concelho

Todo o mês de abril 2019

Pretende contribuir para a capacitação da população do concelho, favorecer o seu nível de literacia em saúde, melhorar o controle sobre a sua saúde, aumentar a qualidade de vida e o seu bem-estar. Esta iniciativa envolve os agentes locais, na realização de atividades de promoção da (...)

voltar ao topo ↑