Torres Vedras

Tecido Empresarial

A poucos quilómetros de Lisboa, Torres Vedras apresenta terras ricas em policultura (como o cultivo de feijão, batata, vinha), sendo até o concelho com maior produção de vinho a nível nacional. 

A atividade agrícola (vinha e horticultura), a indústria agroalimentar e metalúrgica e o comércio a retalho assumem um papel preponderante.

Os 20 quilómetros de costa fazem ainda com que o Concelho seja um ponto turístico de referência.

Densidade empresarial 24,5 empresas / Km2
% de empresas individuais 72,27%
Média de pessoas ao serviço por empresa 2,8
Média de Volume de Negócios por empresa 247,2 milhares de euros



O tecido empresarial do concelho de Torres Vedras, segundo projeções do INE 2010, é constituído por 9976 empresas, das quais 27,7% assumem forma de sociedade.

As atividades com maior número de empresas são o comércio por grosso e a retalho e reparação de veículos automóveis e motociclos (G), a construção (F) e as atividades administrativas e dos serviços de apoio (N).

O Concelho assume o peso de 1% no tecido empresarial de Portugal e de 23% relativamente à Região Oeste. 95,8% do tecido empresarial do Concelho tem menos de 10 pessoas ao serviço.

Número de trabalhadores por empresa:

Menos de 10 trabalhadores 10 a 49 trabalhadores 50 a 249 trabalhadores 250 ou mais trabalhadores
95,80% 3,72% 0,44% 0,04%



As áreas de atividade que mais empregam são o comércio por grosso e a retalho e reparação de veículos automóveis e motociclos (G), a indústria transformadora (C) e a construção (F).

No ano de 2010, o volume de negócios total das empresas foi de 2.465.860 euros.

No que respeita ao comércio internacional declarado, o total de exportações das empresas do Concelho é de 212.141 euros e de importações 393.123 euros.

Em 2011, a força de trabalho no concelho de Torres Vedras era de 38.768 indivíduos, o que traduzia uma taxa de atividade de 48,8%.

  Empresas Sociedades Trabalhadores Volume de negócios (milhares de euros)
A 894 156 2051 115.489
B 3 3 7 385
C 569 261 5238 684.753
D 5 4 5 15.044
E 13 13 416 32.296
F 1592 502 4201 188.141
G 2358 822 7090 1.068.413
H 160 135 1263 144.264
I 498 189 1491 53.313
J 80 37 126 4.027
L 181 146 357 28.736
M 894 213 1396 36.420
N 1113 74 1545 37.175
P 430 31 603 6.097
Q 507 116 950 38.832
R 210 18 272 3.936
S 469 46 626 8.538

 

Classificação Portuguesa de Atividades Económicas:

  • A - Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca
  • B - Indústrias extrativas
  • C - Indústrias transformadoras
  • D - Eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio
  • E - Captação, tratamento e distribuição de água; saneamento, gestão de resíduos e despoluição
  • F - Construção
  • G - Comércio por grosso e a retalho; reparação de veículos automóveis e motociclos
  • H - Transportes e armazenagem
  • I - Alojamento, restauração e similares
  • J - Atividades de informação e de comunicação
  • K - Atividades financeiras e de seguros
  • L - Atividades imobiliárias
  • M - Atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares
  • N - Atividades administrativas e dos serviços de apoio
  • O - Administração Pública e Defesa; Segurança Social Obrigatória
  • P - Educação
  • Q - Atividades de saúde humana e apoio social
  • R - Atividades artísticas, de espetáculos, desportivas e recreativas
  • S - Outras atividades de serviços
  • T - Atividades das famílias empregadoras de pessoal doméstico e atividades de produção das famílias para uso próprio
  • U - Atividades dos organismos internacionais e outras instituições extra-territoriais

Agricultura

  • A agricultura protegida tem um peso considerável no Concelho. As principais produções são tomate, alface, pepino, pimento e feijão-verde.
  • A produção agrícola do Oeste tem vindo a impor-se no mercado nacional: pelo esforço de modernização das estruturas agrícolas, pela introdução de novas técnicas de trabalho, de mecanização e pela melhoria de circuitos de distribuição.
  • A vinha é a cultura de maior tradição (mais importante, a nível económico, no Concelho) e, nesse sentido, Torres Vedras constitui o maior produtor de vinho à escala nacional.

Indústria

  • As indústrias agroalimentares apresentam um grande dinamismo:, como a produção de rações e de compostos para animais e a preparação e transformação de carnes e laticínios.
  • A cerâmica de barro vermelho e os produtos para a construção civil já foram das principais atividades do Concelho, devido à forte ligação com a indústria do barro vermelho.
  • Destaque para as indústrias metalúrgica, metalomecânica e da madeira.

Comércio e Serviços

  • Destaque para o comércio a retalho (comércio de vestuário, de artigos de decoração e atividades de minimercados/mercearias).
  • O setor grossista de produtos alimentares apresenta um peso bastante significativo na região.
  • Estão igualmente aqui sedeados alguns dos líderes nacionais do setor comercial nas áreas dos produtos siderúrgicos, automóveis e acessórios e bacalhau.
  • Diversos estabelecimentos na atividade de restauração e a cafetaria/pastelaria.
  • Bancos e seguros revelam, igualmente, uma forte implantação na cidade, existindo 37 agências bancárias e 15 balcões ligados à atividade seguradora.
voltar ao topo ↑