Torres Vedras

“Smart-BEEjS”: Estudantes internacionais de doutoramento visitaram Torres Vedras

12.02.2020

Fotografia do grupo que participou na visita de estudo em frente ao Mercado Municipal de Torres Vedras.

Os estudantes de doutoramento do projeto "Smart-BEEjS" visitaram a cidade de Torres Vedras na passada sexta-feira. O grupo de 15 estudantes encontra-se a trabalhar em vários países da Europa com o objetivo de explorar e potenciar Distritos Energéticos Positivos, a partir de diferentes perspetivas disciplinares e de distintas universidades europeias. Em Torres Vedras, o grupo ficou a conhecer várias soluções implementadas a nível de mobilidade e energia.

A visita começou no Terminal Rodoviário, onde se abordaram as hipóteses de intermodalidade, e de onde os participantes saíram de “Agostinha” em direção ao Parque do Choupal, fazendo a ligação entre as zonas norte e sul da cidade. Ali, o destaque foi para o posto de carregamento elétrico que se encontra naquele Parque, assim como para a bike station que será instalada junto ao futuro Centro de Artes e Criatividade – CAC.

O grupo atravessou a ponte pedonal do Parque do Choupal rumo à zona da Várzea, onde circulou na Rede de Ciclovias Urbanas de Torres Vedras. Ao longo do percurso, os estudantes observaram o contador de bicicletas e peões que se encontra na Rua Maria Barreto Bastos, assim como as novas Paragens de Chegada e Confluência. Já no Mercado Municipal, o vereador da Mobilidade da Câmara Municipal de Torres Vedras, Hugo Lucas, apresentou a Estratégia de Mobilidade da cidade. Durante o dia, os estudantes ficaram ainda a conhecer o Sistema Integrado de Gestão do Estacionamento.

Em Portugal, o "Smart-BEEjS" é coordenado pelo ISCTE-IUL e financiado pelas ações Marie Skłodowska-Curie do Horizonte 2020 – Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação. O projeto contribui para o Plano Estratégico de Tecnologias Energéticas da União Europeia, que pretende ver implementados “100 distritos energéticos positivos em 2025 e 80% de consumo de eletricidade a ser gerida pelos consumidores em 4 de cada 5 habitações”.

voltar ao topo ↑