Torres Vedras

Torres Vedras e Alenquer são “Cidade Europeia do Vinho” em 2018

30.11.2017

Torres Vedras e Alenquer são “Cidade Europeia do Vinho” em 2018. A decisão foi hoje dada a conhecer em Bruxelas pela Administração da Rede Europeia das Cidades do Vinho (RECEVIN).

Torres Vedras e Alenquer representam duas Denominações de Origem (DOC) da região de Lisboa, possuindo uma forte tradição na cultura da vinha e do vinho, que se pretende com este programa manter e defender. A atividade vitivinícola e o enoturismo são centrais para o desenvolvimento económico da região, quer através da produção de inúmeros vinhos de elevada qualidade, reconhecidos nacional e internacionalmente, quer nos investimentos em unidades turísticas que acrescentam à produção vitivinícola a componente turística de elevado valor acrescentado.

Na carta de apresentação da candidatura os presidentes das câmaras municipais de Torres Vedras e Alenquer afirmam: “Numa caminhada determinada de afirmação e consolidação deste território, tendo como matriz as opções tomadas pelos Municípios de Torres Vedras e Alenquer ao longo de décadas, demonstrando a sensibilidade do poder político destas autarquias na promoção e defesa da cultura ancestral da vinha e do vinho, em harmonia com a sua atual realidade vitivinícola, a presente candidatura pretende dar continuidade aos inúmeros programas já desenvolvidos, tendo por base a vinha e o vinho, potenciando assim o desenvolvimento da economia local e nacional, assim como a melhoria da qualidade de vida das populações.”

Sobre a “Cidade Europeia do Vinho”

A Rede Europeia das Cidades do Vinho, RECEVIN avançou em 2012 com o concurso anual “Cidade Europeia do Vinho”, dentro do contexto da defesa e da divulgação do turismo.

Este concurso é uma oportunidade única para as cidades do vinho com uma visão europeia potenciarem o desenvolvimento da riqueza, da diversidade e dos recursos comuns da cultura do vinho ao nível do território europeu, oferecendo um melhor conhecimento da paisagem, da economia e da gastronomia, para uma melhor compreensão mutua entre os cidadãos da União Europeia. 

O Concurso “Cidade Europeia do Vinho” tem um carater rotativo entre os diversos países que fazem parte da Rede RECEVIN.