Torres Vedras

Somos Comunidade

07.06.2018

“Somos Comunidade” é um projeto que resulta de uma parceria do Académico de Torres Vedras com a Câmara Municipal, a desenvolver a partir de uma antiga habitação existente na envolvente do espaço do antigo Matadouro Municipal, precisamente na Rua do Matadouro, que está atualmente também a ser intervencionado para a criação do Centro de Artes e Criatividade.

Trata-se de um projeto integrado no PAICD – Plano de Ação Integrado para as Comunidades Desfavorecidas, sendo a edificação e espaço envolvente respetivos cedidos pelo Município à referida associação no âmbito de uma parceria que visa a Regeneração Urbana e Social da Encosta de São Vicente.

Com este projeto pretende-se construir uma “reflexão-ação” permanente, centrada nos princípios da Educação Social e da Intervenção Comunitária, através das Artes, da Comunicação e da Inovação Social, mobilizando-se para isso uma equipa técnica multidisciplinar e promovendo-se o exercício da cidadania e a participação ativa da comunidade.

Pretende-se criar novos sentidos, vivências e relações no território, fomentando a inclusão social pelas Artes, como com um Grupo de Teatro Comunitário, fazer eco não só das iniciativas que vão ocorrendo no projeto, mas também de outros projetos e iniciativas que estão a ser desenvolvidos no território da Encosta de S. Vicente, das histórias de vida e dos sonhos dos seus moradores, através de meios diferenciadores, designadamente a TV Comunitária e o Jornalinho.

O Somos Comunidade, enquanto projeto de intervenção/desenvolvimento local, com pendor pedagógico e artístico, traduz-se na concretização de atividades que envolvam a participação da comunidade, em diversos níveis, constituindo-se como uma intenção de criar uma Comunidade de Aprendizagem dinâmica. 

 

Relativamente ao respetivo projeto de arquitetura, o seu principal objetivo é, numa primeira aproximação, manter a escala, a métrica e a estrutura exterior da habitação existente, e reconverter os antigos anexos numa construção que se estrutura a partir de uma “rua interior” com iluminação zenital, que ligará todo o projeto, através de um eixo de força e circulação interna.

Um dos objetivos deste projeto é o de abrir o edifício à comunidade envolvente, privilegiando o espaço público a ele associado. Nesse âmbito estão previstos estacionamentos exteriores, acesso amplo por escadas e uma rampa que assegurará a acessibilidade para pessoas com mobilidade condicionada. O edifício será todo de nível, sem barreiras arquitetónicas. Pretende-se criar um edifício público integrador, respeitador do ambiente, integrando estratégias bioclimáticas, estratégias de flexibilidade e estratégias de sustentabilidade.

O edifício do “Somos Comunidade” será constituído por um conjunto de espaços: um plateau plano onde se poderão desenvolver atividades no exterior do edifício; a sala de expressões/sala polivalente e receção que se localizarão na zona a ampliar, sendo que a receção terá uma localização central, ficando centrada com a escada e rampa principal de acesso ao edifício; um estúdio de gravação na zona dos antigos anexos; a tardoz da antiga habitação, haverá uma sala multiusos, instalações sanitárias (para indivíduos com mobilidade reduzida) e a cozinha/copa; e na habitação reabilitada situar-se-ão a sala de apoio ao estudo, a sala multimédia/recursos e a biblioteca.

 

 

 

NÙMEROS

 

Área: 165m2

Valor: 227.095,90€

Prazo: 2.º semestre de 2019

Projeto: Alexandra Paiva